Ex-BBB é condenado a 12 anos de prisão por estupro de vulnerável

0
213
Rede Globo/ Reprodução

Laércio de Moura está preso desde maio de 2016, após acusação de estupro de vulnerável e de fornecimento de bebidas alcoólicas para uma adolescente de 13 anos

O ex-BBB Laércio de Moura foi condenado a 12 anos de prisão pelos crimes de estupro de vulnerável e armazenamento de material (foto ou vídeo) contendo cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. A decisão é do fim de agosto e foi divulgada nesta terça-feira (12/09) pelo Ministério Público do Paraná.

Ele está preso desde maio de 2016, após acusação de estupro de vulnerável e de fornecimento de bebidas alcoólicas para uma adolescente de 13 anos. Laércio era investigado desde fevereiro do mesmo ano, quando a Promotoria de Justiça recebeu um pedido de providências a respeito da conduta do ex-BBB. De acordo com as investigações, o crime ocorreu em 2012. A vítima é uma adolescente que, na época, tinha 13 anos. Atualmente, com 17, ela confirmou o envolvimento com Laércio.

Conforme a delegada Daniela de Andrade, as investigações apontaram que o ex-BBB manteve uma espécie de “relacionamento” com a adolescente por três anos. A adolescente e o ex-BBB se conheceram em um evento público em Curitiba e, conforme a investigação, ele começou a mandar mensagens para a garota. A família dela não tinha conhecimento do que ocorria, até o momento em que a polícia procurou a vítima. A garota entregou aos investigadores prints de conversas que teve com Laércio em redes sociais. O advogado do ex-BBB disse que vai recorrer da decisão.

Polêmica durante o Big Brother Brasil

Durante o Big Brother Brasil, na edição de 2016, o Laércio afirmou que gostava de se relacionar com meninas mais novas.

“Só aparecem novinhas mesmo, tipo 17, 18, 20”, disse em 21 de janeiro durante conversa com outra confinada no reality show, Ana Paula.

Na época, os dois participantes entraram em conflito, pois Ana Paula afirmava se sentir desconfortável com olhares e gestos que Laércio dispensava a ela e outras sisters. A fala de Laércio, de acordo com a polícia, deu início à investigação, que foi solicitada pelo Ministério Público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui