Ministério Público do Trabalho processa SBT por causar constrangimento a Maísa

0
1136
SBT/ Reprodução

Após Silvio Santos tentar forçar aproximação entre Maísa e Dudu Camargo, SBT poderá ter um prejuízo de R$ 10 milhões

O Ministério Público do Trabalho de São Paulo (MPT-SP) moveu uma ação na sexta-feira passada (22) contra o SBT por “danos morais coletivos” e pede multa de R$ 10 milhões. A ação se refere a duas situações: quando Silvio Santos tentou “empurrar” a atriz Maísa Silva para o apresentador Dudu Camargo, que ocorreu em junho deste ano e o caso de 2016, envolvendo a assistente de palco Milene Pavorô, do Programa do Ratinho.

Relembre os dois casos

A polêmica entre Maisa e Dudu começou no dia 18 de junho, quando eles participaram do “Programa Silvio Santos” e o apresentador sugeriu que deveriam formar um casal. Maisa se mostrou bastante desconfortável com situação e, mesmo depois de afirmar que o jovem não fazia o seu tipo, tanto Silvio Santos quanto Dudu Camargo insistiram nas brincadeiras.

Depois, na gravação do mesmo programa no dia 27, Silvio Santos resolveu promover um encontro surpresa entre Maisa e Dudu. A garota teria começado a chorar e abandonando o palco.

De acordo com o MPT, Maisa “sofreu grave constrangimento diante da violação de sua privacidade, intimidade e honra, caracterizando lesão aos direitos da personalidade, mediante abuso do poder hierárquico e discriminação do gênero feminino pela forma de tratamento dispensada às profissionais“.

Quanto ao segundo caso, o MPT negociava um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o SBT referente a um “episódio de agressão física e humilhação sofrido pela assistente de palco Milene Pavorô”, do “Programa do Ratinho”. Milene estava dentro de uma caixa de papelão, quando Ratinho chutou a embalagem. O golpe teria atingido a nuca da assistente.

A emissora se recusou a assinar o TAC, alegando que houve apenas uma “encenação”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui