in

Repórter que sofreu AVC se demite da Record após 14 anos: “Melhor decisão que eu tomei nos últimos anos”

Rede Record/ Reprodução

Leniza Krauss, do “Cidade Alerta”, pediu demissão da Record

Após a morte de Marcelo Rezende, o “Cidade Alerta” perdeu outra de suas repórteres mais experientes. Leniza Krauss pediu demissão da Record depois de 14 anos na emissora. A jornalista contou sobre seu pedido de demissão no Instagram e agradeceu aos telespectadores pelo respeito e pela audiência durante o período em que trabalhou na cobertura policial.

Essa foto representa o sentimento que considero o mais nobre… A gratidão!!! Sou plenamente grata a Deus por tudo em minha vida!!! 🙏 🙏🙏 🙏🙏Agora novas e maravilhosas etapas profissionais chegaram!!! Outros desafios!!! E o horizonte repleto das melhores possibilidades!!! É assim que eu me despeço da Record TV. Para você que sempre acompanhou meu trabalho na 📺… que ao longo dos anos teve tanto carinho e respeito comigo… fica aqui registrado o meu MUITO OBRIGADA!!! Foi ótimo enquanto durou!!! Por quase uma década e meia – entre Record BH e depois SP – estivemos praticamente todos os dias ‘juntos’. Dia a dia… 🎤📺 Entrei na sua casa a cada edição dos jornais nos quais eu trabalhei!!! E, mesmo com as notícias tristes e difíceis, sempre respeitei ao máximo cada entrevistado e cada história. Briguei por cada pauta. Pensei na melhor forma de abordar cada assunto. Eu sempre quis levar até você todas as informações com toda responsabilidade! 📺 Agora, com coragem e uma boa pitada de audácia, lá vou eu seguir outro rumo!!! Os detalhes? Conto em breve. 🎬 Agradeço de ❤ aos amigos virtuais e aos reais, pela torcida positiva!!! 🙏 Que Deus e Nossa Senhora Aparecida nos protejam e sempre nos mostrem o melhor caminho!

Uma publicação compartilhada por Leniza Krauss (@lenizakrauss) em

“Realmente, eu pedi demissão e achei que foi a melhor decisão que eu tomei nos últimos anos”, contou ao UOL. A jornalista, que desligou-se da emissora há uma semana, não revela o que fará em sua nova etapa profissional, mas garante que continuará na comunicação. A única certeza dela é que não voltará a cobrir crimes.

Leniza quis largar o jornalismo policial após ter sofrido um derrame cerebral enquanto trabalhava, há dois anos. A repórter desmaiou no carro da Record a caminho de uma gravação e foi socorrida por sua equipe, que a levou ao São Camilo, no Ipiranga, zona sul de São Paulo. Quando saiu da UTI e voltou ao trabalho, decidiu mudar de vida.

“Sempre adorei ser repórter, mas naquele momento decidi o que não queria mais. Chega um determinado momento em que o jornalismo policial cansa muito, suga. Dali para frente, eu tinha outra expectativa de vida em que o mundo do do jornalismo policial não estava mais atendendo aquilo que eu gostaria”, explica.

Aos 39 anos e mãe de dois filhos, Leniza krauss espera manter a boa saúde, sem sequelas do AVC (Acidente Vascular Cerebral), longe da cobertura violenta do jornalismo policial: “Combinei comigo mesma de ser menos estressada”.

Ex-participante do “MasterChef” alfineta jurados do programa – Erick Jacquin responde

Câmara dos deputados aprova perdão de dívidas de igrejas com a Receita