in ,

Catalunha declara independência, mas volta a traz em seguida

Foto: REUTERS/Ivan Alvarado

Presidente regional Carles Puigdemont fez anuncio no Parlamento

Presidente desta região autônoma, Carles Puigdemont, declarou a independência da Catalunha. No entanto, o representante disse que deseja dialogar com o governo espanhol:

“Nosso governo não se distanciará da democracia”, ressaltou.

Atualização, 10/10/2017 – 15:28

Carles Puigdemont pediu que legisladores suspendessem a proclamação, até que haja diálogo com a Espanha.

A Catalunha realizou um referendo pela independência no dia 1º de outubro, que teve comparecimento 43%, dos quais 90% afirmaram que querem a separação do país e a formação de uma república. A votação do referendo foi considerada ilegal pelo governo de Madri desde o primeiro momento em que a região anunciou sua intenção. A consulta foi marcada pela violência policial, já que as forças de segurança enviadas pelo governo espanhol tetaram impedir a votação.

“Se a independência for declarada unilateralmente, o governo não ficará sem resposta”, insistiu nesta segunda-feira, a vice-presidente do governo espanhol, Soraya Saenz de Santamaria.

16% da população espanhola vive na região da Catalunha, no nordeste da Espanha, que contribui com 19% do PIB do país. A União Europeia já alertou que, em caso de separação, o território ficaria fora do bloco.

Avião caiu a poucos metros de escola onde estavam mais de 100 crianças

Polícia investiga se ataque a bar foi motivado por represália a Parada LGBT