in , ,

Menina de 12 anos é baleada quando saía da igreja na Rocinha

Twitter/ Rreprodução

A adolescente permanece em estado estável e, por enquanto, não tem previsão de alta

A polícia apura se os assaltos na Rocinha têm relação com o enfraquecimento do tráfico de drogas na comunidade da Zona Sul do Rio.

No caso mais recente, uma adolescente de 12 anos foi atingida por bala perdida. A menina Ana Clara Barbosa da Silva foi ferida no abdômen quando voltava da igreja com a família, na noite desta quarta-feira (25/10).

No momento do tiroteio, bandidos tentavam assaltar um mercado que fica na favela. Segundo o delegado Antônio Ricardo, responsável pelas investigações, os assaltos na Rocinha passaram a ser frequentes.

Ana Clara Barbosa foi atingida quando saía de uma igreja evangélica com a família. As circunstâncias do crime são investigadas pela Polícia Civil. A menina foi conduzida para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, numa ambulância da Unidade de Pronto Atendimento. A bala atravessou o abdômen e saiu pelas nádegas. Ana Clara Barbosa da Silva, de 12 anos, precisou de uma cirurgia de emergência.

Os parentes passaram a madrugada em busca de informações. Todos saiam de um culto evangélico e presenciaram o momento em que a estudante foi atingida. De acordo com a família, o tiroteio aconteceu durante um assalto a um supermercado na Rocinha. O bandido tentava atingir um empregado que escapou e corria para pedir ajuda na UPP. A menina havia convidado os pais para assistir apresentação de dança que ela fez na igreja. Toda a cena de violência foi assistida por várias crianças.

Já a PM negou a versão e afirma que o caso foi durante um confronto de criminosos armados. Ninguém foi preso. Com a guerra entre Nem da Rocinha e Rogério 157, a comunidade está ocupada por mais de quinhentos homens. Na segunda-feira (23/10), a turista espanhola Ana Esperança Jimenez Ruiz, de 67 anos, morreu depois que o carro dela foi atingido por um tiro de fuzil, disparado por um tenente após o veículo passar por um bloqueio.

Ana Clara permanece em estado regular e, por enquanto, não tem previsão de alta. A Polícia Civil, que vai buscar imagens de câmeras de segurança para esclarecer o caso. Pouco depois ao crime, a Justiça Militar concedeu liberdade provisória ao tenente Davi dos Santos Ribeiro e ao soldado Luiz Eduardo de Noronha Rangel, suspeitos de participar da morte de uma turista espanhola na Rocinha.

Explosão em fábrica de fogos de artifício deixa dezenas de mortos na Indonésia

Filha do ator Paul Walker fecha acordo com a Porsche