in , ,

“Quem não tá podendo deve dar emprego para outro”, diz prefeito a servidores sem salário – Assista ao vídeo!

YouTube/ Reprodução

Washington Reis, prefeito de Duque de Caxias, discutiu com funcionários do setor de educação.

Os servidores públicos do município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro, estão com os salários e os vales-transporte atrasados. Na ultima quarta-feira (25/10), o prefeito Washington Reis discutiu com os funcionários do setor de educação.

Em um vídeo que está circulando na internet, ele afirma que vai cortar o ponto e demitir aqueles que não trabalharem. Para quem não pode pagar a passagem do próprio bolso, ele sugere que deixem o emprego.

“Vou falar para você com toda a honestidade. Quem não está podendo tem que pegar e largar o emprego. Dá para outro”, disse Washington Reis.

O prefeito ainda reafirmou que os salários vão atrasar. “Vai ter atraso. Dezembro tem o 13º”.

Questionado pelos trabalhadores, que afirmam que precisam pagar as contas e deveriam receber com prioridade, o prefeito respondeu que esta foi a “herança” que ele recebeu ao assumir a gestão.

Sobre os trabalhadores que não têm dinheiro para passagem, já que não recebem, e que portanto não têm como ir ao trabalho, ele disse que mesmo assim cortará o ponto dos empregados e os substituirá.

“Bota outro que tenha dinheiro para a passagem.”

Assista ao vídeo:

Questionada, a Prefeitura de Duque de Caxias informou, em nota, que o prefeito foi abordado de forma “grosseira” e que considera o fato uma tentativa de intimidação. A gestão ainda negou que os servidores que não têm dinheiro para ir trabalhar estejam sendo demitidos e informou que os profissionais que faltarem sem justificativa poderão responder a uma sindicância administrativa. Por fim, a Prefeitura afirmou que os salários atrasados de setembro deverão ser pagos nos próximos dias.

Deputado preso em regime semiaberto é o voto número 171 a favor de Temer – Veja como votaram os deputados!

Explosão em fábrica de fogos de artifício deixa dezenas de mortos na Indonésia