in

Escândalo em Hollywood – Veja quem são as personalidades acusadas de assédio sexual

Kevin Spacey/ Netflix/ Divulgação

Após caso Weinstein abriu-se a caixa de Pandora em Hollywood

As denúncias de assédio contra o poderoso produtor de Hollywood Harvey Weinstein deram coragem para que mulheres e homens vítimas de assédio também expuserem seus casos.  Seguiu-se assim diversas outras denúncias, envolvendo grandes nomes do entretenimento. Veja a seguir quem são esses homens e as histórias que ficaram ocultas por anos, por trás de ameças.

Harvey Weinstein, produtor

Uma reportagem publicada pelo “The New York Times” no início de outubro revelou que Harvey Weinstein assediou mulheres durante décadas, seguindo modus operandi de oferecer vagas em filmes em troca de favores sexuais e, em caso de recusa, ameaçar destruir a carreira da vítima. Dias depois, a revista “New Yorker” publicou sua própria reportagem sobre o tema , com acusações de estupro.

Com o passar dos dias, o número de denúncias explodiu. Atrizes famosas na indústria, como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Mira Sorvino, Rosanna Arquette, Rose McGowan, Asheley Judd, Heather Graham, Léa Seydoux, Cara Delevigne, Lupita Nyong’o e Asia Argento estão entre as mulheres que acusaram o produtor.

A esposa de Weinstein pediu o divórcio e anunciou seu apoio às vítimas, o produtor foi demitido de seu próprio estúdio e excluído como membro das Academias de cinema britânica e americana, além de ser investigado pelas polícias de Londres, Nova York e Los Angeles por denúncias de estupro.

Bob Weinstein, produtor

O irmão de Harvey Weinstein também foi acusado de assédio. Amanda Segel, produtora executiva da série “O Nevoeiro”, afirma que Bob passou três meses fazendo convites inconvenientes, apesar de suas recusas: “um não deveria ser suficiente”, disse.

Kevin Spacey, ator

O ator Anthony Rapp, hoje com 46 anos, acusou o astro de assédio sexual em 1986. Durante uma festa, Spacey teria se deitado sobre Rapp, que tinha 14 anos na época. O protagonista de House of Cards disse que não se lembrava do incidente e que deveria estar bêbado.

O ator aproveitou o comunicado para afirmar ser homossexual. A “saída do armário” de Spacey, no entanto, não foi bem recebida pela opinião pública, pois muita gente acredita que ele usou o fato apenas para criar uma cortina de fumaça ou gerar simpatia na comunidade LGBT. Aliás, grupos LGBT criticaram o ator, frisando que a homossexualidade não justifica comportamento inapropriado com menores ou qualquer outra pessoa.

Novas denúncias de assédio surgiram, como as do ator mexicano Roberto Cavazos e do cineasta Tony Montana e, na terça-feira (31/10), a empresa de streaming Netflix anunciou que suspendera as filmagens da sexta temporada de House of Cards.

Lars Von Trier, diretor

Na internet iniciou-se a campanha “metoo” (em inglês, “eu também”), em que pessoas relatam abusos sofridos. A cantora Bjork usou a hashtag para contar sobre ter sido assediada “por um diretor dinamarquês”. Não é difícil concluir que se trata de Von Trier, que a dirigiu em “Dançando no Escuro”. Bjork afirmou que o diretor fez propostas sexuais e até tentou entrar em seu quarto.

Dustin Hoffman, ator

Em um artigo no site da revista “The Hollywood Reporter”, a escritora Anna Graham Hunter conta que foi assediada pelo ator oscarizado em 1985, quando ela tinha 17 anos e ele 48, no set do filme televisivo “A Morte de um Caixeiro Viajante”.

“Ele me pediu uma massagem nos pés no meu primeiro dia no set; eu fiz. Ele flertava abertamente, apertava minha bunda, falava sobre sexo comigo e na minha frente. Uma manhã, fui até seu camarim para pegar seu pedido de café da manhã; ele me olhou e deu um sorriso enviesado e se demorando. Então ele disse: ‘Quero um ovo cozido duro… e um clitóris macio’. Seus acompanhantes riram. Eu saí, muda. Então fui ao banheiro e chorei”.

Anna contou ainda que era aconselhada por um superior a aguentar o comportamento e que devia “sacrificar” alguns de seus valores pelo bem da produção.

Steven Seagal, ator

A atriz e apresentadora Lisa Guerrero relembrou a experiência ruim que teve com o astro de filmes de ação em 1996, quando concorria a um papel no longa “Ameaça Subterrânea”. Em entrevista à revista “Newsweek”, Guerrero contou que Seagal pediu que ela fosse a sua casa para uma “audição particular”. Desconfortável, ela foi ao local acompanhada de sua agente. Lá, o ator as recebeu usando apenas um robe. Mais tarde, a atriz recebeu uma ligação de seu agente, informando que Segal gostaria de oferecer a ela o papel, mas que ela teria que voltar à casa dele para um “ensaio particular” na mesma noite. Guerrero recusou.

Essa não é a primeira vez em que Seagal é acusado de assédio. Em 1998, Jenny McCarthy afirmou que o ator pediu que ela ficasse nua para uma audição para o filme “A Força em Alerta 2”. A atriz discutiu com ele e deixou o local chorando.

Oliver Stone, diretor

A atriz Carrie Stevens foi às redes sociais falar sobre um episódio em que Stone teria apalpado os seios dela sem consentimento:

“Quando ouvi sobre o caso de Harvey, lembrei do Oliver (Stone) passando por mim e pegando nos meus seios enquanto ele deixava uma festa. Eles são farinha do mesmo saco”, escreveu.

A atriz Patrícia Arquete também relatou um comportamento estranho por parte de Stone:

“Anos atrás, Oliver Stone queria que eu fizesse um de seus filmes. Nós conversamos sobre o material em uma reunião. O material era muito sexual, mas a reunião foi profissional”, contou. “Logo depois, recebi dele rosas. Não é algo tão incomum, mas algo sobre as rosas parecia estranho”, continuou. “Eu ignorei. Então o assistente de Stone me ligou perguntando se recebi as rosas. Eu os agradeci, e então ele me convidou para uma exibição do filme Assassinos por Natureza [dirigido por Stone]. A coisa estava ficando estranha, então eu levei meu namorado para a estreia. A sessão estava lotada, e Oliver me encontrou na entrada do banheiro. Ele perguntou porque levei meu namorado, e eu disse: ‘Por que não traria? Isso não deveria ser um problema’”, relembrou ainda. De acordo com a atriz, depois do episódio, Stone não entrou mais em contato, nem para falar o filme.

James Toback, Diretor

38 mulheres acusam James Toback de assédio sexual. Os relatos são parecidos. O diretor atraia jovens atrizes que sonhavam em trabalhar em Hollywood e começava a usar uma linguagem de conotação sexual sob disfarce de um papel em um de seus filmes. Em seguida, ele começava a se masturbar na frente delas.

Ben Affleck, ator

Ben Affleck foi a público criticar o produtor Harvey Weinstein, mas acabou virando alvo de acusações. A atriz Hilarie Buton disse que não se esqueceu do dia em que, em 2003 durante um programa da MTV,  Affleck agarrou seus seios. O ator pediu desculpas pelo comportamento.

Brett Ratner, diretor

Seis mulheres o acusam de as ter assediado ou abusado, entre elas, a atriz e modelo Natasha Henstridge, que contou ao jornal Los Angeles Times que Ratner forçou-a a fazer sexo oral nele.

“Ele me imobilizou de verdade. Se forçou fisicamente contra mim. Em algum momento, eu desisti e ele fez o que queria fazer”, contou.

 

Devendo aluguel de mansão, Belo e Gracyanne Barbosa são acusados de destruir propriedade

Em ultimo dia de trabalho, funcionário do Twitter derruba perfil de Donald Trump