in ,

Empregada doméstica descobre que é funcionária da Alerj – “nem sabia onde ficava”

Reprodução

Empregada doméstica descobriu ter sido cadastrada como funcionária da Alerj ao tentar dar entrada no seguro-desemprego

Uma empregada doméstica foi demitida, mas não conseguiu dar entrada no seguro-desemprego porque, segundo a Previdência Social, ela trabalhava na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O problema é que Maria do Carmo Sena, de 41 anos, nunca se quer passou por perto do Palácio Tiradentes.

“Trabalhei por três anos, fui dispensada, ao dar entrada no meu seguro, quando cheguei lá constou que eu não podia dar entrada no meu seguro, que eu era funcionária pública. Não conheço ninguém de político. Não conheço ninguém, nem sabia onde ficava [a Alerj], fui descobrir justamente nesse dia. Nunca tinha ido lá, fui sempre doméstica, nas casas de família”, explicou Maria do Carmo.

Segundo a Alerj, um funcionário preencheu errado uma ficha enviada para a Previdência Social. O número de CPF preenchido era o da Maria, o que teria gerado a confusão: com o cadastro ativo como empregada do estado do Rio de Janeiro, Maria não pôde dar entrada no seguro-desemprego.

Segundo a Assembleia Legislativa, as informações já foram corrigidas junto ao Ministério do Trabalho e que, a partir desta terça-feira (14/11), o cadastro da Maria do Carmo já deve estar liberado para que ela possa, finalmente, dar entrada no seguro-desemprego.

Como é?!? Preso por dirigir bêbado, motorista transportava porco morto em cadeirinha de bebê

Zilu exibe aliança nas redes sociais e descobre traição no dia seguinte, diz colunista