in

Candidata impedida de prestar Enem tem prova remarcada

Foto: Carol Giantomaso/G1

Rina de Cássia descobriu doença de visão poucos dias antes da prova

A estudante Rina de Cássia, que não conseguiu fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no segundo dia, conseguiu remarcar as datas para fazer a prova. Ela descobriu um problema de visão na semana entre os dois dias de exame e precisaria de uma lupa para enxergar as questões, mas não pôde entrar na sala com o objeto.

Rina realizou as provas do primeiro dia, em 5 de novembro, com dificuldades para enxergar as questões. Na época, ela pensou que fosse algum problema relacionado à glicose no sangue, mas mesmo assim resolveu averiguar. No dia 7/11, ela foi ao médico e descobriu que tem catarata precoce e que precisa de uma cirurgia para voltar a enxergar normalmente. Como não daria tempo de resolver o problema antes do segundo dia de provas, ela resolveu tentar prestar o exame usando uma lupa.

No local de provas, a Faculdade Anhanguera, ela falou com os fiscais de sala, mas não foi permitido usar o instrumento. Segundo ela, o responsável disse a ela no dia que poderia fazer a prova, mas sem a lupa.

“Ele disse que eu tinha que ter feito um requerimento, mas eu não sabia”, contou. Ela preferiu não prestar o exame sem a lupa, já que teria muita dificuldade. Rina entrou em contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e nesta terça-feira (21/11), as provas foram reagendadas e a estudante poderá usar a lupa e receberá uma prova ampliada:

“A participante Rina de Cássia abriu uma demanda por meio do 0800. Após a abertura da demanda, o Inep entrou em contato com a participante para informá-la do deferimento da solicitação. Participará da reaplicação, fará a prova dos dois dias, receberá uma prova superampliada e poderá utilizar lupa”, diz a nota do Inep.

Médico ofende repórter – Expressão de susto de Sandra Annenberg já virou meme

Polícia Federal investiga golpes aplicados por pastores evengélicos