in ,

Acrobata morre após filmar performance em prédio de 62 andares

Reprodução

Chinês era popular nas redes sociais por suas acrobacias em alturas

Conhecido nas redes sociais da China como o “Super-Homem Chinês”, Wu Yongning contava com mais de 60.000 seguidores virtuais, que estranharam a falta de atualizações em sua página. Na última sexta-feira, a namorada do jovem usou o Weibo, equivalente chinês do Twitter, para escrever que “hoje, dia 8 de dezembro, me faz pensar em 8 de novembro, o dia que você nos deixou e deixou este mundo”, lamentou.

Aos 26 anos, Wu fez fama na Internet por postar vídeos e fotos nos quais aparecia escalando prédios sem qualquer equipamento de segurança. Ele morreu ao tentar realizar outra proeza nas alturas. De acordo com a mídia local, o jovem fazia exercícios pendurado no 62º andar de um edifício, quando perdeu o controle dos movimentos e caiu.

O acidente aconteceu em um arranha-céu em Changsha, capital da província de Hunan. De acordo com o jornal South China Morning Post, quando caiu do prédio, Wu competia para ganhar um prêmio equivalente a 15.000 dólares (cerca de 50.000 reais) que seria usado para o seu casamento e para cobrir despesas de um tratamento médico da mãe, informaram familiares.

Segundo a rede de notícias Sina, Wu tinha treinamento em artes marciais e eventualmente atuava como dublê em filmes chineses até se dedicar exclusivamente a divulgar suas proezas nas alturas nas redes sociais, algo que fazia desde fevereiro. O jovem gravou cerca de 300 vídeos em cima de alguns dos prédios mais altos do país contando apenas com uma câmera.

Confissões de uma ex-panicat: Carol Dias diz que já foi xingada por MC e confessa ter visto colega do “Pânico” nu

Estátua de santa padroeira aparece com capa e máscara do Batman