in

7 dicas para você ter sucesso na abertura de seu próprio negócio

A atual crise é um dos fatores que levam trabalhadores a se transformarem em empreendedores

Foto: rawpixel.com/ Unsplash

Alguns detalhes fazem toda a diferença entre o fracasso e o sucesso de um negócio

Muitos profissionais, por desejo de ser seu próprio patrão ou porque a crise o obrigou a criar uma nova fonte de renda, estão deixando seus empregos atuais para se aventurarem no ramo do empreendedorismo, criando suas próprias empresas.

O negócio parece atrativo, mas certamente requer alguns cuidados essenciais para que a coisa vá para frente e não se torne apenas um sonho frustrado. Abaixo, veja algumas dicas para que o seu negócio tenha muito mais chances de prosperar:

1.Planeje

Faça o planejamento correto para o seu negócio. Realize um estudo sobre o seu público-alvo, verifique a estrutura necessária, tenha em mente o seu objetivo de forma clara, reveja a parte burocrática e analise se você terá condições de realizar tais coisas. Para quem está começando neste mercado, existem alguns cursos voltados para empreendedores, alguns gratuitos, que poderão lhe auxiliar nesses pontos mais críticos.

2. Verifique os custos

Preste atenção nos cálculos e custos! Pesquise sobre os meios mais práticos e viáveis para que você não tenha gastos desnecessários. Considere avaliar as condições de negócios parecidos com o seu. Fique atento aos custos de alvará e as taxas de junta comercial, que podem variar de acordo com o ramo de negócio e o local pretendido. Uma boa dica é contar com um profissional especializado para lhe ajudar nessa parte.

3. Preste atenção nos contratos!

Elabore com cuidado o contrato social. Este contrato é um ponto crucial para que uma empresa possa funcionar adequadamente, pois é a partir dele que se pode ver de maneira clara, os pontos essenciais sobre o funcionamento da empresa. Fique atento ao nome, endereço, ramo, capital social (valor ou bens investidos), a relação entre os sócios, deixando clara a divisão dos lucros.

Nesta parte é super importante salientar que qualquer alteração contratual pode fazer com que você tenha de refazer a inscrição federal, estadual, municipal, além das licenças. As sociedades limitadas só devem sofrer alteração se 75% do capital estiver de acordo. O registro de um contrato social pode ser agilizado através de um sindicato da categoria da empresa. O processo pode ser feito em vinte quatro horas.

4. Regime Tributário

Foque no regime tributário que a empresa deverá seguir, que pode ser Simples, Presumido ou Real. Lembrando que a forma escolhida de tributação deve ser realizada até o início do próximo ano, porém as análises precisam ser feitas com antecedência, para que os erros sejam menores.

É preciso deixar claro que não existe apenas um tipo de tributação eficaz. Na verdade, é necessário analisar qual o melhor modelo para o seu negócio. Muitas pessoas podem pensar que o Simples é o melhor a ser seguido, porém em alguns casos este pode não ser o mais atraente, mesmo que a empresa esteja dentro das especificações necessárias.

5. Qual a estrutura física ideal?

Defina a estrutura física da sua empresa. É preciso saber o local e também pensar em toda a estrutura necessária para estabelecer o seu negócio. Vale lembrar que tudo dependerá do seu ramo de atuação, se irá precisar de espaço físico para equipamentos e maquinários, ou apenas material mais básico de escritório.

6. Hora do processo de contratação

A empresa que você está criando irá precisar de funcionários? Se a sua resposta for sim, é bom pensar em uma maneira de contratar os profissionais certos. Geralmente este é um ponto crítico para os contratantes, devido a falta de mão de obra qualificada para determinados cargos (veja como otimizar a busca por um candidato).

Se você não tiver tempo, pode optar por uma empresa de RH para lhe auxiliar no processo. Mas se escolher fazer sem ajuda externa, é bom verificar com cuidado o tipo de contrato, definir salários, se terá benefícios, regime de trabalho e adequar tudo junto ao INSS. Foque na contratação de uma contabilidade, que será responsável por realizar cálculos necessários, pagamento de contas, adequações junto aos órgãos públicos, análises contábeis etc.

7. Registros e licenças

Fique atento ao processo de registros e licenças. É importante estar em dia com esta parte, mesmo que a burocracia seja algo desanimador. Foque, principalmente, nos registros do habite-se do imóvel (autorização da prefeitura para que ele possa ser habitado), nas regras de ocupação do solo (considera-se as leis de zoneamento de cada cidade), o alvará de funcionamento e pagamento de suas taxas pertinentes, dentre outros.

Atenção aos sites onde você poderá verificar quais os documentos necessários e onde buscar:

  • Prefeitura: para garantir o Alvará de Funcionamento e nota fiscal, caso a empresa seja contribuinte do ISS (Imposto Sobre Serviços).
  • Secretaria Estadual da Fazenda: obtenção de inscrição Estadual.
  • Junta Comercial: registros dos atos sociais (contrato social, atas de reuniões, deliberações etc.).
  • Receita Federal: para realizar o registro do CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica).

Veja mais dicas, clicando aqui.

Mercedes revela que mãe de Cleo está viva

Clara e Gael vão ficar juntos novamente?